+55 11 3446-8380 [email protected]
Tempo de leitura: 4 minutos
Homem mexe em tablet com imagens de governança de dados

Informações relativas aos colaboradores, finanças, fornecedores, produtos, serviços, compras, vendas, trocas… são muitas coisas que acontecem no dia a dia de uma empresa. Para que tudo funcione de maneira eficiente, diversas delas precisam ser documentadas, geridas e analisadas periodicamente. É justamente para isso que a governança de dados serve, sendo muito importante para controlar todos os dados que entram e saem da instituição. Por isso, ela auxilia alguns âmbitos de um empreendimento e facilita o trabalho durante a rotina de vários colaboradores.

Nesse artigo falaremos um pouco mais sobre como isso acontece, mostrando principalmente o impacto positivo da governança de dados para a tomada de decisões. Além disso, também apontaremos como ela pode ser aplicada nas empresas de maneira eficiente. Mas antes de tudo, vamos começar explicando o que é o termo.

O que é a governança de dados?

Há algumas décadas, as empresas costumavam organizar seus dados em documentos e pastas que ficavam guardados em armários nos escritórios corporativos. Depois de alguns anos, o volume de informações aumentou e a tecnologia foi melhorando cada vez mais. Com isso, esses dados passaram a ser manipulados virtualmente, em planilhas digitais.

O grande problema desses dois cenários é o fator relativo ao erro humano. Isso porque os documentos poderiam ser armazenados incorretamente ou até mesmo com inserção de dados feita da maneira errada. Assim, administrar as informações fica muito mais complexo, o que dificulta a tomada de decisões.

Por isso, muitas empresas decidiram criar um ou mais setores que seriam responsáveis pela gestão dos dados. Essa equipe estaria exclusivamente focada no assunto, coletando, gerenciando e analisando as informações. E foi justamente a partir dessa ideia que a governança de dados nasceu.

Com ela, foram criados protocolos que garantem uma coleta correta, um tratamento eficaz e um armazenamento de fácil localização. Além disso, as equipes desse setor criam protocolos e processos que estruturam o fluxo de informações dentro do empreendimento. Com isso, todos os colaboradores entendem o que devem fazer para gerar dados relevantes ao negócio.

Benefícios da governança de dados

Ter uma boa governança de dados é importante porque é algo que facilita a tomada de decisões, logo, pode aumentar a margem de lucro do negócio. Isso acontece de diversas formas porque as informações coletadas e analisadas podem gerar muitos insights relevantes para os gestores da empresa.

Por exemplo, é possível separar alguns índices internos para mensurar o estado de trabalho e os níveis de esforço de setores específicos para alcançar determinados resultados. Ainda no âmbito interno, você pode observar níveis de desocupação dos colaboradores e se a produtividade está chegando aos resultados esperados.

Além de olhar para dentro do negócio, também é possível selecionar algumas métricas externas para avaliar como o empreendimento está sendo visto no mercado. A partir daí, os gestores conseguem identificar quais estratégias não estão funcionando tão bem e precisam ser melhoradas. Tudo em tempo real!

Diante de todos esses benefícios que a governança de dados traz, a empresa ganha uma forte vantagem competitiva frente aos concorrentes. Afinal, a prática facilita a visualização do panorama geral da instituição. Logo, ela é um grande alicerce para melhorar os processos do empreendimento continuamente, evoluindo-o ao longo do tempo.

Como aplicar a governança de dados na empresa?

Antes de tudo, é preciso definir os responsáveis pela governança de dados no negócio. A equipe pode ser grande ou pequena, mas o importante é que ela definirá todos os protocolos e políticas a serem seguidos pela empresa. Além disso, são essas pessoas que avaliarão o estado atual do empreendimento.

Feito isso, esses profissionais criarão a estratégia de gestão de dados, a partir do uso de tecnologias que otimizem esse trabalho. É o caso das soluções de dados da DataEx que facilitam a coleta e o armazenamento de informações, além de promover uma governança compartilhada dos dados, por meio de um profissional responsável por compartilhar os datasets e dashboards.

Além disso, é importante definir práticas para analisar os dados com datas de acompanhamento predefinidas. Para esse trabalho, também é útil contar com soluções Data Analytics e ferramentas como Power BI para cruzar informações e conseguir ter tomadas de decisão ainda mais eficientes.

Por fim, lembre-se que a governança de dados sempre deve ter uma análise dos resultados constante. Afinal, não adianta de nada ter boas ideias e insights, colocá-las em prática, mas não saber se foram realmente efetivas para a gestão do seu negócio.

Para melhorar a efetividade da sua gestão de dados, assine nossa newsletter e receba informações sobre esses e outros assuntos em primeira mão!