+55 11 3446-8380 [email protected]
Tempo de leitura: 7 minutos
Leia este artigo, tire suas dúvidas sobre Business Intelligence e descubra como ele pode diferenciar o seu negócio no mercado.

Milhares de dados circulam entre pessoas e empresas diariamente. Isso acontece graças às conexões que alcançamos no mundo atual devido aos avanços tecnológicos e à globalização. Com isso, é cada vez mais essencial saber como gerenciar os dados obtidos para ganhar vantagens competitivas no mercado. 

E essa gestão das informações não se resume apenas a um aspecto. Na realidade, os bons gestores precisam coletar, gerenciar, mensurar e distribuir as informações de uma maneira que gere insights relevantes ao negócio. E é justamente essa junção de ações que resume o uso inteligente de dados e traduz o conceito de Business Intelligence. 

Nesse artigo, falaremos sobre esse termo, mostrando sua importância, seus principais benefícios e algumas tendências para o futuro. Além disso, também explicaremos a diferença entre Business Intelligence e Big Data, uma dúvida comum entre aqueles que estão aprendendo sobre o assunto. Continue a leitura e entenda mais! 

O que é Business Intelligence?

Business Intelligence (ou BI) é o conjunto de ideias que otimiza as ações da empresa a partir da coleta, organização, mensuração e monitoramento dos dados de um empreendimento. E antes de aprofundarmos no assunto, vale ressaltar algo muito importante: 

O BI não é uma ferramenta! Ele vai muito além disso, sendo um conceito que visa evoluir o negócio utilizando dados. 

Sendo assim, ele trabalha com várias teorias, processos, metodologias, estruturas e tecnologias que formam a base para tomadas de decisão eficientes. Isso porque, a partir da união de informações coletadas e do cruzamento delas, os gestores e profissionais da área conseguem interpretar diversos aspectos da instituição, identificando riscos e/ou oportunidades. 

Por fim, vale ressaltar que esse não é um conceito novo, pois a lógica do BI existe desde 1970, quando as tecnologias de armazenamento de dados surgiram — o que fez com que muitos processos fossem estruturados no cenário empresarial e levantassem o termo até a década seguinte, quando Howard Dresner, analista da Gartner, popularizou a ideia.

BI x Big Data 

Agora que você conhece o Business Intelligence, vamos ao Big Data para situar as diferenças entre ambos. O Big Data também é um conceito, mas que visa basicamente, captar, organizar e disponibilizar as informações de uma empresa. As ferramentas que trabalham nesse sentido buscam simplesmente lidar com o grande volume de dados. 

Sendo assim, todas as informações de um empreendimento, incluindo dados sobre produtos, clientes, fornecedores e colaboradores, são tratadas com as ferramentas desse conceito. Afinal, os softwares com esse fim estão justamente voltados ao manuseio dos dados. 

Mas se o BI também lida diretamente com os dados, qual é a diferença entre os dois conceitos? Bem, essa é uma dúvida comum e confundir os dois termos é bastante normal. Na realidade, a principal diferença está na abrangência das ideias.

O Big Data é um conceito mais amplo, pois está sempre desenvolvendo novas formas de armazenar as informações captadas por um empreendimento. Enquanto isso, o Business Intelligence é mais específico porque além de captar, também aperfeiçoa os dados para entregá-los de forma simples aos gestores. 

Sendo assim, o Big Data trabalha continuamente tendo o objetivo de minerar dados de forma cada vez mais eficiente. Por outro lado, o BI visa analisar o que foi minerado para gerar insights relevantes que auxiliem a tomada de decisão. Logo, um conceito é complementar ao outro! 

3 benefícios do Business Intelligence 

O Business Intelligence é muito importante para empreendimentos que buscam trabalhar com decisões fundamentadas por informações confiáveis. Por isso, ele é um conceito muito aplicável para a realidade de gestores nos mais diversos segmentos. Listamos três benefícios que você pode ter ao adotar a prática no seu negócio. 

I. Ajuda a planejar a gestão

O que fazer quando você tem muitos dados à disposição, mas não sabe como utilizar esse grande volume de informações? Esse é um questionamento que muitos gestores têm ao longo da sua rotina, principalmente quando se trabalha com um Big Data bem estruturado. 

O Business Intelligence ajuda nesse sentido, porque otimiza as análises na gestão de projetos. A partir dele é possível organizar todos os dados e extrair apenas o que é necessário para sanar suas dúvidas. Com isso, você entenderá muito mais sobre os aspectos que envolvem o seu negócio de forma interna e externa. 

II. Reduz riscos e a chance de erros

Uma empresa que trabalha com o Big Data, e já tem várias informações consolidadas, está um passo à frente das outras. No entanto, é preciso analisar o que há em mãos para reduzir a chance de ocorrerem possíveis problemas. 

É justamente nesse sentido que o Business Intelligence entra ao cruzar os dados e facilitar os diversos tipos de análises que podemos fazer. Assim, você poderá identificar riscos que podem causar grandes problemas e evitar possíveis erros antes deles acontecerem. 

III. Evolução no desempenho geral

Todos os esforços e ações feitos pelos colaboradores são facilitados quando uma empresa consolida os dados. Afinal, os processos para chegar em determinados objetivos ficam muito mais claros. Com isso, todos conseguirão exercer suas funções da melhor maneira possível, o que refletirá no desempenho geral da instituição. 

3 principais tendências do BI

O Business Intelligence é um conceito que está em constante desenvolvimento no mundo dos negócios, principalmente quando consideramos os últimos avanços tecnológicos. Ele é algo vivo e se movimenta, por isso, muitas tendências estão ao redor desse assunto. Veja três das mais importantes. 

I. Integração da análise de dados

Existem diversos tipos de análises para que os gestores consigam bons insights aos seus negócios, tais como a preditiva e a prescritiva. É muito importante escolher uma que converse com a sua necessidade e sirva exatamente para o seu propósito. E com a popularização do BI, é provável que essas práticas se tornem cada vez mais eficientes. 

Agora temos uma análise de dados aumentada que combina diversos processos diferentes para oferecer resultados cada vez melhores e mais certeiros ao negócio. Essa é uma tendência bem estratégica porque pode reduzir a preparação manual dos dados, otimizando tempo e recursos dos analistas. 

II. Self-service BI

Antigamente as empresas sempre precisavam de um colaborador para dialogar com o cliente. Afinal, era esse profissional de atendimento que entenderia as dores, problemas e saberia como solucionar qualquer questão. Esse cenário ainda existe e sempre vai existir devido ao fator humano, mas hoje o Business Intelligence pode facilitar esse processo, com o uso de dashboards, por exemplo.

Isso porque, o consumidor consegue fazer um autoatendimento virtualizado a partir das informações que o BI já ofereceu para a empresa. Ou seja, é possível interagir com o cliente de maneira eficiente com base nos dados que o negócio tem sobre ele. Assim, você pode ofertar produtos ou serviços de acordo com o perfil do seu cliente.

III. Popularização das ferramentas de BI

Sim, atualmente grande parte do público utilizador de ferramentas de Business Intelligence é composto por gestores. No entanto, há uma tendência de mudança para um futuro próximo, visto que essas soluções estão cada vez mais acessíveis. Dessa forma, elas poderão sair do âmbito apenas da gestão e ir a outros setores como marketing e vendas, agregando valor por oferecer maior poder estratégico. 

O Business Intelligence é um conceito que pode revolucionar o seu negócio e fazer com que ele se transforme digitalmente. Afinal, todas as vantagens competitivas e, principalmente, o conhecimento que o BI traz é um enorme instrumento ao seu favor.

Este conteúdo te ajudou? Siga-nos nas redes sociais e conheça outros métodos para evoluir o seu empreendimento! Estamos no Facebook, Instagram e LinkedIn.